Entenda como a TI deve apoiar o processo de decisões estratégicas

Você já deve ter ouvido que a TI deixou de ser uma área secundária para se tornar central nas empresas. É a partir das informações coletadas por esse setor que o gestor pode tomar decisões estratégicas e, assim, diferenciar-se da concorrência.

O diferencial competitivo, portanto, depende diretamente da tecnologia e da gestão dos recursos tecnológicos proporcionada pelos profissionais envolvidos. Mesmo assim, nem todo mundo entende como ocorre essa relação entre a TI e a tomada de decisão.

É o que vamos aplicar neste post. A ideia é indicar como o trabalho da TI é essencial para garantir um processo de tomada de decisões estratégico e eficiente. Desse modo, você pode aplicar essa ideia na sua empresa.

Então, quer entender melhor? Acompanhe!

A TI e as decisões estratégicas

O setor de Tecnologia da Informação tem como funções principais assegurar a consistência e a estabilidade na manutenção da infraestrutura da empresa e desenvolvimento dos sistemas necessários. No entanto, o diferencial competitivo e as tomadas de decisão estratégicas se tornam atividades cada vez mais inerentes à TI.

A ideia é permitir que as alternativas selecionadas levem ao alcance dos objetivos traçados. Ao mesmo tempo, a TI consegue agregar valor aos produtos e serviços, possibilita a conquista de novos mercados, contribui para a satisfação do cliente e traz inovações às entregas e aos processos.

Assim, fica evidente que a TI deixou de ser uma área operacional para ser uma aliada dos gestores. Isso trouxe mais dinamicidade e proatividade às atividades desse setor, que passou a responder de maneira rápida e preditiva às demandas do empreendimento.

A implantação da TI estratégica no seu negócio

Esse processo passa por algumas etapas. Dois estágios principais são os Planejamentos Estratégicos de TI (PETI) e o Corporativo (PEC). O alinhamento desses dois elementos traz mais proatividade para identificar oportunidades em Tecnologia da Informação.

Além disso, o direcionamento dos investimentos é modificado, porque há uma redefinição. Assim, o processo é um ciclo que passa pelo alinhamento da estratégia de negócio com a de TI.

Enquanto o setor tecnológico deve permitir implementar estratégias inovadoras, esses investimentos são direcionados de acordo com o que a empresa deseja obter. Nesse cenário, as estratégias de TI são:

  • tecnologia;

  • aplicações;

  • competências e habilidades;

  • benefícios.

Já as estratégias proporcionadas pela TI são:

  • inovações;

  • novos canais;

  • novos mercados.

Com essa sinergia, a TI só implementará um sistema quando ele for realmente relevante para o negócio, ou seja, se ele agregar valor. O resultado é uma preparação maior para atender às demandas do público-alvo e a garantia do melhor aproveitamento dos recursos disponíveis, o que assegura entregas com mais qualidade para os clientes.

Os benefícios da TI para as decisões estratégicas

A informação só agrega valor se você souber usar bem os dados obtidos. Por exemplo: ao descobrir que o nível de satisfação dos clientes está baixo, pode-se pensar em alternativas para solucionar esse problema, como a automação de processos operacionais.

Alguns fatores que justificam a importância da informação gerada pela TI para a tomada de decisão são:

Controle da criação e crescimento dos registros

A finalidade é economizar recursos e tempo de trabalho a fim de aumentar a eficiência e a produtividade. Isso ocorre porque a informação é de fácil acesso por meio dos dados históricos.

Rapidez para tomar decisões

O gestor consegue decidir o melhor caminho a seguir a partir das informações, que agregam conhecimento. O resultado é mais agilidade nas tomadas de decisão, diferenciando-se da concorrência.

Ao mesmo tempo, quando você opta por refletir mais, consegue ter uma elaboração mais aprofundada. Em outras palavras: o sistema de informações inovador e estratégico ajuda a alavancar a competitividade.

Priorização

A TI estratégica ajuda a delimitar os itens mais importantes, bem como os objetivos e estratégias organizacionais. Com isso consegue-se chegar aos benefícios, custos e relevância técnica do projeto.

Comunicação aprimorada

A troca de informações entre os setores e unidades da empresa ajuda a manter os processos rápidos e confiáveis, o que melhora os resultados obtidos. Além disso, impede os ruídos de comunicação, que podem prejudicar a realização das atividades.

Estimativas

Os dados coletados possibilitam prever custos, recursos humanos, tempo de duração e retorno esperado dos projetos. Essa questão é embasada em informações de projetos anteriores, experiência dos envolvidos e conhecimento do produto.

Pesquisa

As informações proporcionadas pela TI estratégica permitem buscar novas soluções e usos para as ferramentas. Isso significa que se torna mais fácil inovar e obter o feedback dos clientes para fazer futuros ajustes.

As ferramentas para a tomada de decisão

A mudança de escopo da TI de um setor operacional para uma área estratégica impulsionou a criação de ferramentas para a coleta e tratamento de dados, que podem aumentar ainda mais a agregação de valor para o negócio.

Entre as ferramentas que podem ser adotadas estão o Big Data e o Data Driven. O primeiro item se relaciona ao volume extenso de dados estruturados e não estruturados que impactam a empresa. Já o segundo é uma análise orientada pelos dados, que ajuda a prever o futuro e tomar decisões mais precisas.

Existem outros recursos que podem ser utilizados, mas todos convergem para os seguintes objetivos:

  • coleta e análise de dados em redes sociais para compreender o comportamento do cliente e sua percepção sobre a marca;

  • gestão do cliente e de sua jornada de consumo a partir da compreensão de suas necessidades;

  • integração de informações e fluidez na comunicação entre os setores, colaboradores, fornecedores e clientes;

  • monitoramento das informações do mercado, o que permite usar estratégias de diferenciação e benchmarking perante a concorrência;

  • racionalização e mapeamento dos processos, a fim de automatizar etapas operacionais e diminuir o tempo e as falhas na execução;

  • otimização do contato com o cliente e oferta de respostas personalizadas e rápidas, conforme o perfil de cada indivíduo.

Assim, fica claro que a TI é altamente relevante para as tomadas de decisão estratégicas. É assim que a empresa (seja pública, seja privada) consegue se destacar no mercado, ser mais dinâmica e atender aos interesses do público-alvo.

Compreendeu melhor como a TI deve apoiar o processo de decisões estratégicas? Veja, então, qual é o peso desse setor para o aumento da celeridade processual no judiciário.

Start typing and press Enter to search