Gestão de indicadores: o que é e como fazer no setor de tecnologia

Você sabe o que é gestão de indicadores? Apesar de se tratar de uma estratégia essencial para o funcionamento de qualquer empresa ou órgão, essa ainda é uma questão que gera dúvidas entre gestores, administradores e empreendedores.

Neste post, abordaremos a gestão de indicadores com foco no setor de tecnologia que, como você sabe, é uma área muito demandada em órgãos públicos, devendo ser altamente eficiente e produtiva.

Portanto, nos tópicos seguintes, apresentaremos esse conceito e demonstraremos o quanto ele pode contribuir para a melhoria dos serviços de TI. Se você tem dúvidas sobre o assunto e deseja saná-las, continue atento!

O que é gestão de indicadores?

Em resumo, quando tratamos de gestão de indicadores estamos nos referindo à estratégia de monitorar e controlar o desempenho de processos e atividades inerentes ao cotidiano de uma empresa ou órgão público.

A premissa é relativamente simples: para avaliar se algo está sendo bem executado, é preciso medir o seu desempenho. Assim sendo, um indicador de desempenho é criado para mensurar os resultados alcançados com determinados processos e, com isso, identificar pontos a serem valorizados ou aperfeiçoados.

Qual a importância dos indicadores para o setor de tecnologia?

Diversos setores da economia e sociedade utilizam ferramentas tecnológicas em seu dia a dia, sendo uma verdadeira relação de dependência.

Nesse cenário, é possível concluir que se a área de tecnologia é ineficiente e pouco produtiva, toda a organização sofrerá impactos. No caso específico do setor público, os danos podem ser ainda maiores, afetando, inclusive, o cidadão.

Imagine que os computadores do órgão fiquem inoperantes ou que o sistema apresente falhas recorrentes. Certamente, os funcionários terão dificuldades em atender o público e, ainda, terão sua produtividade afetada.

Portanto, o que pretende-se demonstrar é que, por ser imprescindível para o funcionamento do órgão — e da própria máquina administrativa —, um gestor da área de tecnologia não pode tolerar que os seus colaboradores sejam lentos, ineficazes e despreparados.

Conclui-se, portanto, que o uso de indicadores tem especial relevância nesse segmento, uma vez que falhas operacionais e humanas em tecnologia da informação comprometem o funcionamento de toda a organização e, por consequência, prejudica todo o sistema.

Medir e controlar o desempenho desse setor se torna imprescindível, pois, além de permitir uma alta produtividade, contribui para que problemas sejam rapidamente identificados e, estrategicamente, superados.

Como realizar uma gestão de indicadores eficiente?

Depois de apresentarmos o conceito e a importância das métricas de desempenho, preparamos algumas dicas para que você consiga colocar em prática essa estratégia no setor de tecnologia que você comanda.

Continue atento e confira a seguir como implementar os indicadores e melhorar seus resultados:

Estabeleça indicadores básicos

O primeiro passo para que o processo seja produtivo é identificar e selecionar os indicadores que melhor se adaptam às suas necessidades.

Existem inúmeras métricas, mas nem todas podem e devem ser utilizadas no setor de tecnologia. Por isso, é fundamental que você defina suas metas e, a partir delas, defina quais processos precisam ser controlados de perto.

Ressalta-se que é imprescindível que os indicadores estejam alinhados ao objetivo central do órgão, pois para ele seja realmente eficiente é preciso que todos os setores estejam caminhando juntos.

Baseie-se em dados reais do negócio

Um bom líder é aquele que consegue fazer com que toda a sua equipe trabalhe motivada em torno de um objetivo. Mas, para isso, é importante que ele conheça a realidade do órgão.

Criar metas inalcançáveis e implementar indicadores sem a participação dos demais colaboradores só contribui para a ineficiência do processo e desmotiva todo o grupo. Isto é, a melhor maneira de iniciar esse monitoramento é ouvindo a equipe e conscientizando-os sobre a importância dessa estratégia.

Atente à quantidade de indicadores

Para que o monitoramento seja produtivo e efetivo é importante estabelecer uma quantidade razoável de indicadores. Lembre-se de que muitas métricas acabam tomando um tempo excessivo dos funcionários e, consequentemente, produzindo um resultado inverso do esperado.

De modo geral, deve-se limitar à quantidade de indicadores às atividades principais do setor. Assim, cada atividade terá um indicador que, conforme já mencionado, deve ser coerente às suas necessidades.

Ressalta-se que é indicado implementar entre 7 e 10 indicadores, desde que todos eles estejam alinhados ao funcionamento e dados anteriores do segmento a ser monitorado.

Acompanhe de perto os resultados

Segundo Peter Drüker, se você não mede algo, você não pode entender o processo. Se você não entende o processo, você não consegue aperfeiçoá-lo.

Assim, depois de definir as métricas a serem utilizadas, conscientizar os funcionários e iniciar a coleta de dados, é crucial que o gestor acompanhe de perto os avanços e retrocessos apresentados.

Ou seja, de nada adianta ter um indicador, se você deixá-lo de lado e não analisar as informações com frequência. Obviamente, para conseguir aperfeiçoar os processos, é preciso compreender e visualizar em que consiste a falha e isso é conseguido por meio de um monitoramento constante e eficaz.

Estude estratégias de intervenção

Como o objetivo do uso de indicadores de desempenho é melhorar a qualidade de um serviço, é preciso saber utilizar todas as informações colhidas e planejar uma forma de intervenção que seja eficiente na solução do problema.

Dessa maneira, é fundamental que se faça uma análise precisa dos dados e planeje os próximos passos. Lembre-se de que você tem mãos dados privilegiados e precisos sobre os processos internos do setor de TI e que, por meio deles, é possível alcançar resultados ainda melhores.

Conforme demonstrado ao longo do post, a gestão de indicadores é uma estratégia empresarial que também traz excelentes resultados ao setor público. Afinal, por lidar diretamente com a coisa pública, é esperado que o Estado e todos os seus órgãos e setores sejam eficientes e produtivos. Portanto, caso ainda tenha dificuldades em mensurar seus resultados, comece a aplicar as dicas acima e acompanhar de perto os resultados alcançados.

O que você achou do post de hoje? Quer receber diretamente em sua caixa de entrada as atualizações da área? Então, assine nossa newsletter!

Start typing and press Enter to search