Segurança em TI: por que a integração de sistemas é fundamental?

Um dos grandes problemas dos órgãos públicos brasileiros é o uso de sistemas obsoletos e não integrados. Como consequência disso, há uma baixa disponibilidade das ferramentas, falta de controle dos acessos, falhas constantes e pouca segurança em TI.

Ao investir na integração de sistemas o gestor do órgão público consegue empregar mais valor aos serviços prestados. Isso porque as tarefas são executadas com mais agilidade, há uma melhor comunicação entre as ferramentas e um maior controle de quem acessa as informações.

Por que a integração de sistemas é fundamental para o setor público? Como fazer isso na prática? Acompanhe!

Conheça os desafios para a integração de sistemas

Ao utilizar muitas ferramentas diferentes em um órgão público, há muita dificuldade para fazer a integração de sistemas. Geralmente, o setor de TI precisa dedicar tempo, investir recursos e adquirir novas versões dos softwares para conseguir integrá-los.

E, muitas vezes, depois que o serviço é finalizado, o setor de TI já precisa se preocupar em fazer atualizações para garantir a boa performance dos sistemas.

Como consequência, um precioso tempo da equipe é utilizado para garantir que os softwares funcionem adequadamente e, com isso, os servidores não conseguem cuidar de outras questões que envolvem a segurança de TI.

Entenda a importância da integração de sistemas no setor público

Investir na integração das ferramentas é uma opção para garantir a disponibilidade das informações e a qualidade do serviço prestado no órgão público. Veja os principais motivos para fazer isso:

Melhor acessibilidade das informações

A falta de integração nos sistemas faz com que os dados fiquem sobrepostos, o que prejudica a análise da performance do setor público. Isso porque é exigido muito tempo para extrair as informações e analisá-las. E, ainda, corre-se o risco de cometer erros na coleta desses dados de forma manual.

Ao fazer a integração de sistemas, fica muito mais fácil para os servidores públicos acessarem as informações. Isso também contribui para uma melhor comunicação entre as pessoas de diferentes setores. Como resultado, há mais compartilhamento de dados que antes eram inacessíveis.

Com isso, a organização consegue manter sua credibilidade perante os cidadãos, pois ela apresentará mais agilidade nas operações e melhores resultados.

Essa medida também permite que o gestor seja mais efetivo em suas decisões, pois ele terá acesso às informações completas. Sendo assim, ele consegue fazer uma análise detalhada dos dados.

Segurança em TI

Quando os sistemas estão integrados, fica mais fácil fazer a atualização e manutenção deles. Isso dá um respaldo maior para a equipe de trabalho e garante a segurança em TI.

Vale lembrar que os crimes cibernéticos estão cada vez mais constantes e atingem em cheio os órgãos públicos. Exemplo disso foi o ataque ransomware aplicado no início de 2017. Ele afetou mais de 74 países e atingiu de 50 mil empresas e órgãos governamentais no mundo.

Nesse sentido, quando se investe em segurança das redes e alta capacidade de operação dos sistemas fica mais difícil para o hacker obter informações. Além disso, a agilidade para realizar os procedimentos permite que a equipe de TI possa dedicar o seu tempo para a prevenção e padronização de processos.

Maior produtividade dos servidores públicos

Em vez de precisar duplicar as informações para enviá-las de um sistema a outro, os servidores públicos conseguem utilizar o tempo para desempenhar as tarefas relevantes de cada setor.

Sendo assim, a integração dos sistemas permite o acesso de pessoas autorizadas, o compartilhamento de dados e evita a duplicidade de informações. Isso dá mais agilidade para a execução das atividades, o que melhora a produtividade da equipe.

Resolução rápida de problemas

A falta de integração entre os sistemas dificulta o crescimento das atividades do setor público. Isso porque é mais complexo administrar ferramentas que não se comunicam entre si.

Já quando o sistema é integrado e ocorre algum problema, ele pode ser solucionado em um curto espaço de tempo. Afinal, não é necessário acessar variados softwares para corrigir os erros um a um.

Maior inovação no setor público

O uso de sistemas defasados e não integrados prejudica a confiança dos cidadãos nos órgãos públicos. Afinal, eles precisam esperar muito tempo por uma resposta ou ação efetiva de um servidor.

Com o uso de ferramentas integradas há maior inovação nas organizações, visto que é possível implementar mudanças de maneira rápida e efetiva. Isso também permite aumentar o foco no desenvolvimento estratégico do órgão público, a fim de aperfeiçoar e desburocratizar as rotinas.

Prevenção de falhas e redução de custos

Qual é o custo de manter diferentes sistemas e que não funcionam de maneira integrada? Quanto tempo a equipe de TI precisa dedicar, diariamente, para que todos os servidores públicos consigam trabalhar?

A integração de sistemas possibilita a redução de custos para o órgão público. Por quê? Um motivo é que ao usar diferentes tecnologias é necessário investir na capacitação dos profissionais constantemente, pois eles precisam compreender como cada software funciona.

Além disso, pode-se demandar de uma equipe de TI muito grande para que seja possível realizar a manutenção de todas as ferramentas. E todo gestor público sabe como o processo de contratação é demorado, pois exige concurso público.

Somado a isso, a equipe do órgão público fica disponível para atender as demandas internas dos servidores, controlar as informações e monitorar a segurança da rede.

Para garantir que haja uma integração e manutenção dos sistemas de forma eficaz, o órgão público pode contratar um serviço terceirizado para essa função. Os profissionais possuem know-how para essa atividade, estão sempre atualizados sobre as mudanças do mercado e contribuem para a segurança de TI.

Essa equipe terceirizada pode ajudar o gestor a otimizar os processos, garantir a disponibilidade dos serviços e fazer a prevenção de falhas. Ela também pode auxiliar na proteção dos dados do setor público e impedir crimes cibernéticos. Com isso, evitam-se danos morais e prejuízos à credibilidade da organização.

Portanto, a integração de sistemas é o caminho certo para o gestor que pretende garantir a segurança de TI e aumentar a produtividade do setor. O que acha de ampliar os seus conhecimentos na área? É só baixar nosso e-book sobre as métricas importantes de TI no setor judiciário!

Start typing and press Enter to search